Cuidar Zona vaginal

A importância de cuidar da zona vaginal

Será que cuidamos o suficiente da nossa zona vaginal? Estamos acostumadas a dedicar tempo ao nosso cabelo e à nossa pele. Para nós é normal aplicar máscaras capilares ou produtos diferentes para a cara e para o corpo; também é habitual ter mais do que um produto hidratante para o rosto (creme de dia, creme de noite, sérum), assim como para o corpo (creme anticelulítico, específico para pernas cansadas, para os pés e mãos…). Mas, quando olhamos para a nossa prateleira do WC, quantos produtos são dedicados ao cuidado da nossa higiene íntima? Talvez um, mas é provável que a resposta seja “nenhum”, e isto é algo que deve mudar.

A zona vaginal e os seus cuidados

Seguramente nunca vos passaria pela cabeça utilizar no rosto um creme específico para os pés. Contudo, diariamente utilizamos o mesmo gel de duche para todo o corpo, mesmo quando existem zonas com necessidades diferentes. A vagina tem um pH e uma flora bacteriana específica que pode alterar-se com a utilização de produtos convencionais, inclusivamente com produtos neutros, pois ao conterem sabão, podem provocar irritações ou até mesmo infeções. 

Os geles específicos para a “zona V” contêm ingredientes que fazem com que o pH não se altere, dão um extra de hidratação e ajudam a regenerar a pele a acalmar possíveis irritações. Por isso, o gel enna cleanser está enriquecido com camomila e formulado com tensioativos suaves e não irritantes que cuidam da zona vaginal e mantém a sua flora inalterada. É importante não abusar da higiene íntima, mesmo com a utilização de produtos específicos, pois a lavagem em excesso pode também alterar o pH, assim como a utilização de esponjas e luvas, que promovem a alteração da microbiota vaginal

Alterem os vossos produtos menstruais

Outro passo importante para evitar infeções na zona íntima da mulher é deixar de utilizar produtos menstruais descartáveis, que contêm químicos que passam para a pele, por produtos reutilizáveis e que respeitam o corpo, como é o caso do copo menstrual enna cycle. É feito em silicone líquido de grau médico, um material inerte que evita que os germes se fixem nele, reduzindo assim o risco de candidíase e cistite recorrentes e vaginose bacteriana, pois o copo menstrual não modifica o pH da vagina e tampouco interfere na flora vaginal, não destabilizando a sua capacidade natural de proteção. Por outra parte, também diminui a possibilidade de se sofrer de dermatite vulvar irritativa ou alérgica, vulvovaginite e secura na zona V, pois o silicone líquido de grau médico é um material não poroso, não absorvente e não fibroso. Isto faz com que apenas recolha o fluxo menstrual e que não desprenda fibras dentro da vagina, arranhe ou seque o canal vaginal, como acontece, por exemplo, com os tampões.

O pavimento pélvico: não se vê, mas sente-se

Também não nos podemos esquecer do pavimento pélvico, um conjunto de músculos em forma de rede que se encarrega de sustentar os órgãos pélvicos, entre os quais a vagina (juntamente com a bexiga, uretra, útero e reto). Manter uma boa saúde pélvica é importante, pois para além de sustentar estes órgãos, o pavimento pélvico encarrega-se também de:

  • Conter os esfíncteres e evitar perdas de urina
  • Melhorar a qualidade das relações sexuais
  • Ajudar na rotação da cabeça do bebé durante o parto

Manter um pavimento pélvico forte é manter também uma saúde íntima adequada. Com enna Pelvic Ball é simples e cómodo. É um dispositivo com uma esfera irregular em forma de diamante no seu interior que, ao nos movimentarmos, choca com as paredes da esfera e provoca vibrações. Estas vibrações geram reações involuntárias nos músculos, que se contraem, fazendo com que melhore o seu tonus. A sua utilização pode ser combinada com os famosos exercícios de Kegel e hipopressivos para uma maior eficácia.

Compartir:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Posts relacionados

cambiar copa menstrual

Quando trocar o meu copo menstrual?

Quando trocar o meu copo menstrual? Como sei que já não tenho de usá-lo mais? É verdade que tem uma duração de 10 anos? Estas são algumas das questões que recebemos através dos nossos canais de apoio às utilizadoras. Embora o copo menstrual possa durar 10 anos, muitas mulheres consideram que é demasiado tempo, devendo trocá-lo antes,

Primeira menstruação após o parto

Primeira menstruação após o parto: quando e o que esperar?

A primeira menstruação após o parto não tem uma data de regresso específica. O regresso da menstruação depois de uma gravidez, do parto e do período pós-parto não é uma ciência exata. As hormonas de cada mulher afetam e atuam de modo diferente. Um fator importante para realizar os cálculos é se o seu bebé

Menstruação dolorosa

Menstruação dolorosa: quando e porquê

Uma menstruação dolorosa é um sintoma de que algo não funciona corretamente. Uma menstruação saudável deveria significar ausência de dor; poderá existir desconforto e incómodo, incluindo nos dias anteriores, porém, a dor não deverá ser incapacitante nem condicionar o dia a dia. O termo que designa as dores durante a menstruação é dismenorreia, que apresenta

Copa menstrual y primera menstruación

Copo menstrual e primeira menstruação, uma boa combinação

Usar o copo menstrual na primeira menstruação é possível. Não há contraindicações para que uma mulher utilize enna cycle no início da vida menstrual. O tamanho S e, especialmente, o tamanho S short do starter kit podem adaptar-se facilmente às características das adolescentes.    3 motivos para usar o copo menstrual desde a primeira menstruação

cuánto dura la menstruación

Quanto tempo dura a menstruação?

Quanto tempo dura a menstruação? Existem tantas respostas quantas as menstruações. Embora a média seja de 4 a 5 dias, isso não significa que seja sempre assim ou em todos os ciclos.  Os dias de sangramento, que vão de 2 a 7, são considerados uma menstruação normal, mas, por outro lado, se forem mais do